Crescendo no país dos superlativos

A ContiTech está desenvolvendo a sua presença no Brasil

Julho 2013 Brasil – o maior país da américa do sul. Quando os turistas ouvem a palavra Brasil, eles muitas vezes pensam no Pão de Açúcar e no carnaval carioca. Para os políticos e gestores ele é um país emergente cheio de contrastes. Acima de tudo, o Brasil é um motor do crescimento econômico. Ele tem enormes recursos de matérias-primas, é totalmente auto-sustentável em termos de energia, jovem e vibrante, com uma população de apenas 27 anos de idade em média. Juntamente com Índia, Rússia e China, o Brasil está entre os mercados com o mais rápido crescimento econômico mundial.

Então, o Brasil reúne todas as condições para ser percebido, como um mercado muito interessante, por empresas multinacionais como a ContiTech. Inicialmente, a empresa tinha seu foco na indústria automotiva, com suas operações no Brasil, mas existe uma mudança crescente em direção ao rápido desenvolvimento industrial.

Hoje em dia, Ponta Grossa é também, o local de produção para o Grupo de Correias transportadoras ContiTech, o qual produz correias transportadoras para a mineração e para outras indústrias.

Ponta Grossa está situada no estado do Paraná, que é bem conhecido pelas famosas Cataratas do Iguaçu -, assim como por uma das maiores fábricas hidroelétricas do mundo, ITAIPU, que destaca a força econômica do Brasil. Afinal, o Brasil adquire cerca de 90% de sua demanda de energia de usinas hidroelétricas. O Sul do país há muito se tornou uma importante região industrial. É por isso que a ContiTech como um parceiro de desenvolvimento, em muitas indústrias-chave, está expandindo, estrategicamente, a sua presença na área.

Quais são as razões para a enorme ascensão?

O Brasil tem uma população tão grande como a Itália, Alemanha e França juntas. O país desempenha um papel indispensável na economia mundial, o mais importante, como fornecedor de matérias-primas. É o fornecedor número um de minério de ferro, com suprimentos que duram pelo menos, mais 500 anos. Cerca de 60% de todas as pedras preciosas processadas no mundo, não considerando os diamantes, são de origem brasileira. Manganês, carvão, bauxita, níquel, estanho, ouro, prata e urânio são outros tesouros escondidos em abundância no solo brasileiro, dos quais a produção industrial precisa urgentemente. O investimento previsto na mineração é enorme: 350 bilhões de dólares americanos em 2020.

A empresa de mineração mais importante é Vale S.A., com sede no Rio de Janeiro, o parceiro-chave do Grupo de Correia Transportadora ContiTech. A anteriormente empresa estatal, agora empresa privada, se encontra entre as três maiores empresas de mineração do mundo. Como o especialista número um na extração de matérias-primas em enormes minas, a Vale está também entre as maiores empresas de transportes do país. Os recursos naturais do Brasil são transportados por vias, que se estendem por vários quilômetros. "Nossas correias transportadoras são a solução perfeita para a Vale, pois elas trabalham de forma rápida, eficiente e confiável. Além da alta qualidade das correias transportadoras, há também um outro aspecto importante: a nossa competência como um parceiro global em todo o mundo, com seu know-how em aplicações de produtos, assim como assistência técnica no campo", comenta Paulo Martinez a cooperação com a empresa de mineração. Paulo Martinez, Diretor do Grupo de Correias Transportadoras em Ponta Grossa, considera a Vale como parceiro número um na indústria de mineração. A ContiTech também equipa outras minas, tais como: a Vale Vargem Grande e Complexos de Minério de Ferro Carajás com correias transportadoras para a extração de minério de ferro, assim como os complexos portuários como p. ex. o Porto de Vitória e o Porto Vale Norte.

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que é o maior produtor de aço do país, a Samarco, que é uma joint venture entre a Vale e a BHP Billiton -o segundo maior exportador de pelotas de ferro do mundo, assim como o extrator australiano de níquel Mirabella Nickel Ltd., estão entre os outros clientes da ContiTech. Só na mineração, há 1.200 metros de correias transportadoras instaladas que precisam ser trocadas em intervalos regulares.

O setor industrial tem outros 1.100 metros de correias transportadoras, que oferecem interessantes oportunidades de negócios. Entre os parceiros, nesta área, encontram-se empresas como o Grupo Votorantim Cement, a siderúrgica Usiminas, Papel Fibria Internacional e Arcelor Mittal.

Tudo isso é motivo suficiente para Paulo Martinez se sentir otimista e ele, de forma significativa, planeja, nos próximos anos, expandir a quota de mercado da empresa em sua área.

Mangueiras de entrega de óleo para a Petrobras

O petróleo bruto e grandes reservatórios de gás descobertos na costa sudeste do Atlântico Sul, em 2008, complementam a imagem do Brasil como número um no mundo de fornecedores de matérias-primas. Esta descoberta tornou o país quase completamente independente das importações de petróleo. Consequentemente, uma nova adição ao local em Ponta Grossa é a subsidiária ContiTech Dunlop Oil & Marine Ltda. A razão: Petrobrás (Petróleo Brasileiro S.A.), a companhia de petróleo semi-estatal brasileira, fundada em 1953 com sede no Rio de Janeiro, está entre as líderes do mercado global nesta indústria, bem como líder em tecnologia na produção off-shore. A empresa também opera em uma das maiores frotas do mundo de plataformas flutuantes.

Enormes diafragmas de gás para a usina de aço em 2008, a unidade de negócios de Revestimentos elastômeros ContiTech ganhou um empreendimento monumental no setor industrial - com a Alemanha como ponto de partida da operação: em uma siderúrgica em Sepetiba, no Brasil, onde o Grupo de Correia transportadora está atualmente executando o seu projeto em Sandvik, a empresa instalou as maiores diafragmas do mundo de tanque de gás. A instalação, que é usada para armazenar gases de conversores e fornos, tem 181 metros de perímetro, com paredes exteriores de apenas 2,2 milímetros de espessura e 22 metros de comprimento e pesa 12 toneladas.

Crescendo de forma sustentável devido a um pacote de estímulo econômico

Atualmente, não existem limites para o desenvolvimento. O dinâmico crescimento econômico é suportado por investimentos de empresas privadas, assim como de companhias estatais, no montante de centenas de bilhões. Um destaque neste campo é o programa para acelerar o crescimento econômico (PAC - Programa de Aceleração do Crescimento), criado em 2007. O pacote de estímulo econômico derivado deste programa para o ano de 2011 até 2014 centraliza-se na energia, infraestrutura e no desenvolvimento urbano. Além disso, o investimento contínuo na educação é outra garantia para o crescimento futuro da bem-sucedida nação.

Maiores eventos esportivos

E, finalmente: o Brasil espera que, o campeonato mundial de futebol 2014 FIFA, realizado aqui pela última vez em 1950, seja um outro motor de crescimento. A paixão pelo futebol é o grande integrador no país pentacampeão mundial. Serve também como um elo entre as pessoas nos mais longínquos países do mundo. Além disso, o Brasil apaixonado por esportes, foi nomeado como anfitrião dos Jogos Olímpicos de 2016.

No meio tempo, a ContiTech continua a crescer junto com seus parceiros, neste país dos superlativos.

MAIS INFORMAÇÕES

Crescendo na terra dos superlativos

Crescendo na terra dos superlativos – a ContiTech está desenvolvendo a sua presença no Brasil

Crescendo na terra dos superlativos

As metrópoles do Brasil, incluindo São Paulo, que é mostrada aqui, estão vibrando com a vida. Arranha-céus alcançam vão até os céus Estradas e ferrovias estão em alta

Crescendo na terra dos superlativos

Uma maravilha deslumbrante da natureza: as Cataratas do Iguaçu no estado do Paraná não estão muito longe da fábrica da ContiTech em Ponta Grossa

Crescendo na terra dos superlativos

Otimista – Paulo Martinez, director da unidade de Correias Transportadoras, em Ponta Grossa, deseja aumentar a participação no mercado brasileiro de correias transportadoras

Crescendo na terra dos superlativos

Correias transportadoras da ContiTech transportam principalmente minério, na Vargem Grande da Vale, na mina, a céu aberto. A Vale é uma das cinco maiores companhias de minérios do mundo